Postagem em destaque

CPC/RN PROMOVE DIA 11/12/2019 SUA III NOITE DAS HOMENAGENS NA CÂMARA DOS VEREADORES DE NOVA CRUZ/RN - CONFIRA!

Centro Potiguar de Cultura - CPC/RN - 2009/2019 " "Dandara", simbolo de luta em favor da LIBERTAÇÃO da população NEGRA!&...

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Natal será palco do III Festival de Piano e IV Encontro sobre Pedagogia do Piano


Inspirar um momento de aprendizagem e de busca de novas formas de ensinar. É com este objetivo que Natal sediará o III Festival de Piano e o IV Encontro sobre pedagogia do Piano, entre os dias 2 e 6 de outubro, na Escola de Música da UFRN.
Durante cinco dias de encontro, pianistas, artistas e professores de todas as regiões do país estarão reunidos em palestras, concertos, masterclass, mesas redondas e wokshops na perspectiva de promover o intercâmbio e a expansão da atividade.
Serão abordadas diversas temáticas relacionadas à área de pedagogia e performance do piano. A expectativa é de que este seja um momento de se realizar práticas variadas que contemplem as atividades de performance e de pedagogia do piano, possibilitando a interação entre alunos, artistas, pesquisadores e professores de reconhecido mérito na sua área de atuação.
Para acessar maiores informações e a programação completa basta visitar o site do evento: https://gmartinelli97.wixsite.com/pedagogiadopiano
Fonte: ADURN

Mais de 92% dos turistas recomendariam o Rio a amigos e familiares

rio

O Rio de Janeiro continua encantando os turistas que visitam a cidade maravilhosa. Essa foi a constatação de uma pesquisa encomendada pelo Ministério do Turismo e que ouviu mil brasileiros que visitavam o Rio entre os dias 15 e 20 de agosto deste ano. Segundo o levantamento, 92% desse público recomendariam a cidade a amigos e familiares. Quase 40% dos entrevistados visitavam a capital fluminense pela primeira vez. As praias, as belezas naturais, as opções de lazer e os atrativos turísticos foram apontados pelos entrevistados como as principais vantagens.
Quando questionados sobre desvantagens, os turistas citaram a violência, apesar de a ampla maioria deles (85,1%) nunca ter sido vítima de violência na cidade nem ter presenciado a ocorrência de algum crime (76,8%).
Os investimentos realizados no parque hoteleiro também já foram percebidos positivamente pelos visitantes. A quantidade de hotéis foi avaliada com nota 8.6 em uma escala de 0 a 10. Já a qualidade dos restaurantes ficou com nota 8.5; e a qualidade das opções de cultura e lazer ganhou nota 8.7.
Potenciais visitantes
O Ministério do Turismo encomendou também uma pesquisa para medir a imagem do turismo no Rio de Janeiro. Foram entrevistados 1.000 visitantes potenciais das cidades de São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Porto Alegre, capitais consideradas prioritárias dentro do plano de marketing da cidade do Rio de Janeiro (RioTur).
Cerca de 43% dos entrevistados nunca esteve no Rio de Janeiro. Porém, grande parte desses turistas (59,2%) tem interesse em conhecer a cidade e mais da metade (60%) já colocou o Rio na programação de viagens – visitarão a cidade maravilhosa em até um ano.
As praias, a beleza da cidade, o Cristo Redentor e a famosa Copacabana foram os motivos mais citados por aqueles que desejam conhecer a cidade. Por outro lado, daqueles que não desejam conhecer o Rio (18,4% dos entrevistados), a violência foi citada como o principal motivo.
“O Rio de Janeiro é o cartão-postal do turismo brasileiro. A cidade é a principal porta de entrada dos turistas que visitam nosso país a lazer e um dos principais destinos do mercado doméstico. Estamos trabalhando para atrair ainda mais turistas e ampliar a ocupação hoteleira da cidade”, afirmou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.
Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Turismo

Ouça “História Hoje”26/09 : Saiba mais sobre o índio guerreiro Ajuricaba, morto há 290 anos

guerreiro Ajuricaba
No dia 26 de Setembro de 1727, Lisboa era comunicada da morte do guerreiro Ajuricaba. Ele era considerado príncipe, líder da tribo dos Manaós, no Amazonas. Tornou-se símbolo da insubmissão dos índios à opressão colonial, e lutou incansavelmente contra a ocupação portuguesa.
Apresentação Adalto Gouveia
ANTES DE OUVIR O ÁUDIO DESLIGUE O SOM DA RÁDIO BRASIL CULTURA NO TOPO DA PAGINA
Audio Player

A tribo dos Manaós tinha um acordo com os portugueses, mas um desentendimento entre os líderes da tribo e o colonizador provocou a morte do cacique.
O acordo garantia que índios de outras tribos fossem comercializados como escravos e Ajuricaba, que era filho do cacique morto, não concordava com este comércio.
Ajuricaba, que morava longe da tribo, jurou vingar a morte do pai. Esse índio valente era disputado pelas filhas dos Maiapenas, Tucanos e Barés, mas ele escolheu uma bela cunhatã dos poderosos Titiás.
Seguindo o propósito de vingar a morte do pai, entrou em contato com os holandeses do Suriname, que eram inimigos de Portugal. Em 1723, foi iniciada uma luta de emboscada contra o invasor português, chamando então a atenção do governador do Pará, que pediu ao rei de Portugal apoio para combater a guerrilha.
O rei enviou armas e tropas para a luta contra os guerreiros de Ajuricaba. Mas os portugueses precisaram de reforço. Os colonizadores utilizaram um navio com canhões que dizimava os nativos, mas estes resistiam com suas flechas, zarabatanas e o orgulho de defender a região do julgo português.
Em 1729, o cronista Ribeiro Sampaio relatou que de 300 a 2 mil índios foram presos, inclusive o destemido Ajuricaba, que perdeu seu filho em uma das lutas sangrentas. Preso, ele seria conduzido a Belém para julgamento. Mas, mesmo acorrentado, lançou-se nas águas do Amazonas, para resistir à prisão, liderando outros guerreiros, que conseguiram escapar.
Diz uma antiga lenda indígena que as águas do rio Negro e do Solimões não se misturam até os dias atuais, para marcar onde o cacique Ajuricaba lançou-se para a morte, marcando no encontro dos rios a força da revolta do índio em libertar o seu povo.
Manaós significa Mãe de Deus e deu origem a atual capital do Amazonas, Manaus.
Pesquisa e redação: Beatriz Arcoverde
Sonoplastia: Messias Melo
História Hoje: Programete sobre fatos históricos relacionados às datas do calendário. Vai ao ar pela Rádio Brasil Cultura de segunda a sexta-feira