Postagem em destaque

GRUPO DE CAPOEIRA CORDÃO DE OURO-NOVA CRUZ/RN REALIZOU O BATIZADO E TROCA DE CORDA FECHANDO COM CHAVE DE OURO! CONFIRAM!!!

FINAL - FOTO HISTÓRICA  - GRUPO DE CAPOEIRA CORDÃO DE OURO MOMENTO DO "ESQUENTE"  MOMENTOS DECISIVOS - MUITA CONCENTRAÇ...

segunda-feira, 9 de abril de 2018

02 eventos de lançamento do CD “Clareando” do violeiro EMILIANO PEREIRA


CURITIBA – Clareando é o espetáculo de lançamento do primeiro disco do violeiro Emiliano Pereira, produzido em sua totalidade de forma independente.  O show, de caráter instrumental, trará o repertório do CD na íntegra, e mistura as principais influências do músico, como a música caipira, o rock e a world music. Apesar de o foco central ser a viola caipira, ou viola de 10 cordas, o show conta com variedades de timbres e instrumentos, onde a música viaja por climas e paisagens sonoras que sintetizam a temática do CD. Passeando por diversos ritmos, como a guarânia em “Recordações de Irapuru”, o ritmo do galope em “Roseira”, chegando a músicas inspiradas em nosso fandango paranaense e no pagode de viola.

Como em um encontro de gerações, personalidades que fazem parte da história da viola caipira no Brasil terão participação especial neste lançamento de Emiliano. São eles Rogério Gulin, o violeiro curitibano de maior expressão nacional, e Ricardo Vignini (SP), um dos violeiros de maior atuação na atualidade, com seus projetos solo, Matuto Moderno e Moda de Rock.

Não menos importante é o time de músicos escolhido para o show “Clareando”, composto pelos mesmos nomes que engrandeceram a gravação do disco, são eles: Luis Rolim (bateria e percussão), Gabriela Bruel (percussão), Wagner Bennert (baixo elétrico e acústico), Vinicius Chamorro (violão 7 cordas), Marcela Zanette (flautas), Carla Zago (violino), Rubens Pires (acordeon), Plinio Silva (flauta doce e harmônio) e Cida Airam (vocais).

Breve histórico:

Emiliano Pereira é formado em música pela Faculdade de Artes do Paraná e desde 2007 desenvolve um trabalho de pesquisa sobre os toques, ritmos e sonoridades da Viola Caipira de 10 cordas, desde suas tradições, até sua expressão mais contemporânea. É membro do Serra Acima Trio, grupo que desenvolve também um expressivo trabalho sobre a mesma Viola Caipira, e sempre ativo na cena paranaense. Também trabalha com a World Music, já tendo participado por dois anos do Grupo Omundô e recentemente participou do projeto: “Grupo Tradysh- Origens do Paraná”, sob direção de Plinio Silva e Tiago Portela.  Emiliano também participa de outros projetos envolvendo a música caipira (Grupo Canção Paraná), o Fandango Paranaense (Orquestra Rabecônica do Brasil), música Regional Brasileira, música infantil, além de atuar como professor, ministrando aulas, oficinas de música, etc. Em 2016 e 2017 participou de shows com a Orquestra à Base de Corda de Curitiba, sob direção de João Egashira. Casualmente participa de festivais de viola em outros estados brasileiros, como Minas Gerais e São Paulo.
Dia 12 de abril – quinta – 19h
Bate-papo musical com o violeiro EMILIANO PEREIRA com pré-lançamento do CD “Clareando”
Músico convidado RICARDO VIGNINI
Conservatório de MPB
ENTRADA FRANCA
Dias 13 e 14  de abril – sexta e sábado  – 20h
Show de lançamento do CD Clareando de EMILIANO PEREIRA .  Músicos convidados RICARDO VIGNINI e ROGÉRIO GULIN
Teatro do Paiol
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (à venda na bilheteria do teatro)

Fonte: BRASIL CULTURA

Estado anuncia incremento de R$ 15 milhões para projetos culturais

FORTALEZA, CE, BRASIL, 29-08-2017: Fachada do cineteatro. Séria Palco Ampliado – Infraestrutura do Cineteatro São Luiz, na Praça do Ferreira, Centro. (Foto: Aurélio Alves/Especial para O POVO)
O Fundo Estadual de Cultura (FEC) receberá aporte de R$ 15 milhões ao ano. Incremento foi anunciado pelo secretário da Cultura do Estado do Ceará, Fabiano Piúba e Mauro Filho, secretário da Fazenda, durante solenidade na tarde desta sexta-feira, 6, no Cineteatro São Luiz. Na ocasião, foi anunciado ainda o aumento do teto da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, o Mecenato.

Aporte total será de R$ 39 milhões. Agora, o Mecenato, mecanismo de renúncia fiscal mensal, sobe de R$ 1,7 milhão para R$ 2 milhões. Para o secretário da Cultura do Estado, Fabiano Piúba, os recursos são “instrumentos importantes para o fortalecimento da política cultural no Ceará”. “Edital do Mecenato, que roda a partir de maio deste ano, saltará para R$ 24 milhões (ao ano)”, anunciou.

De acordo com Mauro Filho os incrementos chegam em um momento necessário, que é o de instabilidade da economia. “As empresas estão diminuindo os repasses pois estão enfrentando dificuldades financeiras e não tem recursos para ajudar o fundo. Então, o tesouro vai bancar R$ 15 milhões”, explica.

As modalidades de incentivo têm captações e destinos diferentes. Isto porque o FEC é um aporte captado do Tesouro Direto no Fundo Estadual de Cultura. As empresas escolhem quais projetos incentivar e encaminham para áreas que vão da Editoração, Fotografia, Cinema, Vídeo, Música, Artes Plásticas à Pesquisa Cultural.

Já o Mecenato angaria recursos por meio de renúncia fiscal. Empresários têm isenção de até do 2% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para destinar o dinheiro a projetos apresentados por meio do Edital Mecenas do Ceará, lançado anualmente pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará.
(Foto: Fotos Felipe Abud / Secult)