Postagem em destaque

PRESIDENTE DO CPC/RN REUNIU-SE COM AS/OS CANTORES/AS JULIANA GOMES E DIEGO RAMOS - ASSUNTO: GRAVAÇÃO DE UM FUTURO CD!

Eduardo Vasconcelos - centro, entre os/as cantores/as, Juliana Gomes e Diego Ramos Hoje (17) a tarde no alpendre da Casa de Cultura &...

sábado, 19 de maio de 2018

NOVA CRUZ/RN: VEREADOR VALDO APRESENTA PROJETO DE RECONHECIMENTO DE UTILIDADE PÚBLICA DO CPC/RN AO PLENÁRIO DA CÂMARA

 Plenário da Câmara, ocasião da leitura do Projeto de Utilidade Pública do CPC/RN

Na última quinta-feira 17/05, o projeto de Utilidade Pública do Centro Potiguar de Cultura - CPC/RN foi lido em plenário da Câmara Municipal e em seguida foi encaminhado as comissões e depois volta rá ao plenário para aprovação ou não do projeto.

O projeto foi apresentado e assinado pelo Vereador e presidente da Casa, Vereador VALDO de Salú!

Para o presidente do Centro Potiguar de Cultura - CPC/RN, Eduardo Vasconcelos a solicitação do pleito foi feito pelo CPC/RN ao presidente da CASA, cujo objetivo é reconhecer de fato a existência das ações constantes da entidade, agora é só seguir os transmites para posteriormente solicitar a Assembleia Legislativa do RN e a Câmara dos Deputados os pedidos de Reconhecimentos a nível estadual e nacional respectivamente, bem como os registros nos Conselhos: Municipal, Estadual e Nacional de Assistência Social.  Isso ocorrendo facilitará o CPC/RN a desenvolver projetos em prol da cultura potiguar.

Para Eduardo os primeiros passos já estão sendo dados, agora é aguardar para avançarmos cada vez mais.

CONTAGEM REGRESSIVA! FALTAM 02 DIAS PARA O ENCONTRO DE POLÍTICAS CULTURAIS DO CPC/RN!!!


Contagem REGRESSIVA! Faltam apenas 02 (dois) dias para o ENCONTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS CULTURAIS DO CENTRO POTIGUAR DE CULTURA - CPC/RN! Dia 25 de maio no IFRN de Nova Cruz, Rio Grande do Norte! Debates, trocas de idéias, apresentações culturais, palestras e muito mais!

Momento também para reflexões, análises e a volta das discussões e importância dos nossos irmãos NEGROS E ÍNDIOS, juntamente com suas origens, presença marcante em nossas vidas!

Fiquem ligados!

Dia Internacional de Museus


“Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus” é a tradução oficial para português do tema definido pelo Conselho Internacional de Museus (Icom) para o Dia Internacional de Museus (Museums and contested histories: saying the unspeakable in museums, em inglês).
Cartaz da Semana de Museus 2016
Cartaz da Semana de Museus 2016
Data celebrada anualmente no dia 18 de maio (ontem), o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) adota o mote lançado pelo Icom para realizar a Semana Nacional de Museus – temporada de eventos que, durante sete dias, reúne museus brasileiros com uma vasta programação de atividades.
Em 2016, entre os dias 16 e 22 de maio, 1.236 museus cadastraram 3,7 mil atividades para a 14ª Semana de Museus.
Entre os objetivos do evento estão a valorização dos espaços de memória e cultura no país, a ampliação da relação dos museus com a sociedade, assim como o aumento do público visitante. O impacto socioeconômico da Semana de Museus é medido pelo Ibram a cada nova edição: confira os resultados das pesquisas já realizadas.
Até o final do ano, o Ibram definirá o período de realização da 15ª Semana de Museus, assim como dará início ao processo de inscrições de atividades por parte das instituições interessadas em participar.
Texto: Ascom/Ibram

Bossa nova completa 60 anos: conheça a história do gênero musical


Duas faixas específicas do disco são emblemáticas para a história da bossa nova: Outra Vez, composição de Jobim que já havia sido gravada em 1954, e Chega de Saudade, parceria do maestro com o poeta Vinícius de Moraes, escrita em 1956, mas que, até então, permanecia inédita. “É clássico e definitivo momento de parto [da bossa nova]”, considera o crítico e historiador Ricardo Cravo Albin.
O acompanhamento ao violão feito pelo baiano João Gilberto nas canções trazia, pela primeira vez, a batida do violão que se tornaria característica do estilo. Gilberto inova na forma de cadenciar o ritmo, acentuando os tempos fracos, de forma a realizar uma síntese da batida do samba ao violão.
O professor de violão Alessandro Borges, do Departamento de Música da Universidade de Brasília (UnB), explica a mudança na batida do samba realizada por João Gilberto, que caracteriza a bossa nova.
Em julho de 1958, meses depois de Canção do Amor Demais chegar às lojas, João Gilberto concluiu a gravação de seu próprio disco 78 rotações, contendo de um lado a canção Chega de Saudade, e de outro, Bim Bom, composição própria. Nesse trabalho autoral, em que definitivamente foi consolidado o que seria chamado de bossa nova, aparece outra faceta de João Gilberto: a forma de cantar o samba.
Para Walter Garcia, organizador do livro João Gilberto (Cosac Naify, 2011), dizer que o músico de Juazeiro canta “baixinho”, ou que seu canto se aproxima do modo de falar, é contemplar apenas uma parte desse processo.

“Existe também uma percussividade na forma de cantar de João Gilberto. Alguns pesquisadores apontam que seu canto se aproxima da sonoridade de um instrumento de cordas e da articulação de um saxofone’’, afirma.
Pesquisador da obra de João Gilberto, Garcia sintetizou a complexidade do trabalho do músico baiano como uma “contradição sem conflitos”: “O difícil do João Gilberto é que a obra dele está sempre equilibrando contrastes e antagonismos, embora na aparência seja uma obra que não tem contradição nenhuma. Ela é toda atravessada de contradições, mas elas são apresentadas como se não houvesse o conflito”, disse.
Ausência dos palcos

A bossa nova chega à terceira idade com seu principal ícone fora de atividade há dez anos: a última vez que João Gilberto pisou em um palco foi em 2008, por ocasião das comemorações dos 50 anos do gênero musical. Em São Paulo, os shows ocorreram no Auditório do Ibirapuera e o apresentador foi o crítico musical e amigo pessoal de João, Zuza Homem de Mello.


Foi a última vez que ele esteve na presença do músico, e lamenta sua ausência dos palcos. “É uma grande pena a gente não ter mais o João Gilberto podendo cantar e tocar em público. Certamente ele deve estar cantando e tocando no apartamento onde vive. Mas em público é diferente, ele tem que se preparar para isso. A razão disso [ausência dos palcos] é que ele não está preparado para se apresentar em público. Há que se respeitar João Gilberto”, diz Mello.

João Gilberto está longe dos palcos há dez anos
Houve uma expectativa de que João voltasse aos palcos em novembro de 2011, em uma turnê nacional com o show João Gilberto 80 anos – Uma Vida Bossa Nova. Mas a primeira apresentação que seria realizada na capital paulista foi cancelada por motivos de saúde do músico e a turnê acabou não acontecendo.
João Gilberto foi visto cantando e tocando violão pela última vez em 2015: ele aparece em vídeos postados na rede social Facebook por Claudia Faissol, mãe de Luisa, filha caçula do cantor. João estava de pijama e tocava e cantava Garota de Ipanema ao lado da filha.
Devido a problemas financeiros e de saúde do cantor, a filha dele Bebel Gilberto conseguiu a interdição do músico no último dia 15 de novembro. O processo corre em segredo de justiça na 5ª Vara de Órfãos e Sucessões do Rio de Janeiro.
Ouça algumas canções icônicas da Bossa Nova: 


Férias de julho vão impulsionar turismo e aquecer economia


O Ministério do Turismo fez um levantamento junto a agências e operadoras de viagens, hotelaria e sites de busca na internet que aponta o otimismo do setor com relação às férias escolares de julho. A expectativa é para variáveis como o volume de viagens e ocupação da rede hoteleira em várias cidades. Confira as previsões de entidades representativas do turismo segundo a sondagem do ministério:

Para todos os gostos

Dos 10 destinos mais procurados para as férias de julho são: oito praias da região Nordeste brasileira. “Maceió, Fortaleza e Porto Seguro (BA) lideram no ranking geral”, informa o Ministério do Turismo. Mas nem só de sol e calor vive o turismo nacional. Os dois outros destinos que integram a lista dos mais procurados são Gramado, no Rio Grande do Sul; e Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Ambos são destinos de inverno comumente procurados por visitantes estrangeiros. As informações são da agência de viagens, CVC, que, segundo o ministério, figura como a “maior operadora de turismo da América Latina”.

Casa cheia

As expectativas da rede hoteleira são otimistas sobretudo para o Nordeste e para o Sul: em Maceió, a expectativa de ocupação dos hotéis é de 72%; em Fortaleza, de 82%; em Porto Seguro, chega a 90%; em Gramado, é de 85%; e em Balneário Camboriú, de 65%. As informações são da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih)
Cerca de 65% dos pacotes de viagem (com passagem e hospedagem incluídas) são para destinos nacionais: os mais demandados são Maceió (AL) e Porto de Galinhas (PE). A Associação das Agências de Viagens (Abav), com representação em todos os estados.
Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério do Turismo