Postagem em destaque

PRESIDENTE DO CPC/RN REUNIU-SE COM AS/OS CANTORES/AS JULIANA GOMES E DIEGO RAMOS - ASSUNTO: GRAVAÇÃO DE UM FUTURO CD!

Eduardo Vasconcelos - centro, entre os/as cantores/as, Juliana Gomes e Diego Ramos Hoje (17) a tarde no alpendre da Casa de Cultura &...

sexta-feira, 16 de março de 2018

POLÍTICA - O assassinato da vereadora, penso eu, será um "divisor de águas"como montar uma loja virtual - "EDSON LUIZ E MARIELLE, SEMPRE PRESENTE! - Eduardo Vasconcelos"

No dia 28 de março de 1968,  fui "testemunha ocular da história", como gostava de dizer o locutor Heron Domingues, da Rádio Nacional, ao se referir ao Repórter Esso, do qual era seu apresentador. 

Tal noticiário, que tinha várias edições ao longo do dia, a primeira às 8 horas da manhã, e representava o que é hoje o Jornal Nacional da Globo. 

Pois no dia acima citado, estava no  restaurante do Calabouço, frequentado por estudantes, onde os preços eram mais acessíveis, e onde nos reuníamos para programar passeatas relâmpagos que realizávamos frequentemente, a partir da Cinelândia.

Ao final da tarde desse dia, a Polícia Militar invadiu o restaurante, pois, como ficamos sabendo depois, achava que iríamos atacar a embaixada americana. 

A invasão foi violenta, e no confronto, oito estudantes foram baleados.  

O Edson Luiz foi atingido por um tiro a queima roupa no peito e morreu na hora. Outro estudante, o Benedito também foi baleado, mas foi levado para o Souza Aguiar, onde também. 

Levamos o corpo do Edson Luiz em passeata até a Assembléia Legislativa, onde foi feita a necrópsia na presença do secretário de estadual de saúde da época, do qual não me lembro seu nome. 

Lá na Assembléia, ocorreu o velório que varou a madrugada, na presença de uma multidão. 

No dia do enterro o Rio parou e o Edson foi enterrado com a multidão cantando o Hino Nacional. 

Tal assassinato, para mim, representou uma "virada" na luta do movimento estudantil contra a ditadura.  

A frequência das manifestações aumentou e com ela a repressão, que culminou com a edição do Ato Institucional número 5, o famoso AI-5, decretado em 13 de dezembro desse ano de 1968. 

Tal ato, para mim e para a maioria, foi o golpe dentro do golpe. A partir deste, aumentaram exponencialmente as prisões, as torturas, os assassinatos dentro dos órgãos de repressão do Estado, e os desaparecimentos de prisioneiros políticos. 

A censura foi repugnante e proliferaram os "dedos duro". O cara não gostava de você, procurava um milico e dizia que você era comunista. E você se ferrava. 

Uma curiosidade: Milton Nascimento fez uma canção chamada "Menino", que se referia ao Edson Luiz e que foi gravada pela Elis Regina. 

A reação dos estudantes foi organizar duas monstruosas passeatas, conhecidas como "passeatas dos 100 mil". Fico até hoje arrepiado quando me lembro delas. 

A primeira foi realizada no dia 26 de junho. 

Dada a repercussão desse evento,  da qual participaram também, artistas, intelectuais, políticos e o povo em geral, o ditador de plantão da época, o Costa e Silva, marcou uma reunião com líderes da  sociedade civil, entre os quais, nossos companheiros líderes, o hoje jornalista Franklin Martins e o Zé Dirceu. 

Eles pediram ao ditador a libertação de estudantes presos, o fim da censura e outras "coisitas más". 

Nada dessas reivindicações foi aceita pelo Costa e Silva. 

Em função disso, programamos uma segunda passeata dos 100 mil, o que deixou a gorilada furiosa. 

Nessa última grande passeata, quando passamos em frente a igreja da Candelária,  a passeata parou, ocasião em  que o  Vladimir Palmeira, outro grande líder estudantil,fez um discurso histórico, lembrando a morte do Edson Luiz e pedindo o fim da ditadura. 

Lá foi aberta uma faixa imensa com os dizeres "Abaixo a ditadura, o povo no poder", imortalizada pela foto do Evandro Teixeira, que trabalhava para o JB. Evandro pode ser nomeado o fotógrafo das passeatas.É dele também uma foto tirada das escadarias da Assembléia Legislativa, onde uma multidão, cuja linha de frente era formada só por artistas, ouvia um discurso de um dos líderes do movimento estudantil da época. Até hoje me lamento não ter sido clicado pelas lentes do Evandro, pois também estava lá. 

Inspirado nas fotos do Evandro, nosso grande poeta Carlos Drummond de Andrade fez o poema "Diante das fotos do Evandro Teixeira". Anos depois, Evandro lançou um livro em que, após longa pesquisa, nomeava grande número de pessoas fotografadas por ele na Cinelândia. 

Nas passeatas participaram várias figuras que hoje são execradas pela esquerda.  A primeira delas é o gato angorá, como o chamava o Brizola: trata-se do ministro Moreira Franco; outro, o Fernando Gabeira, que escreveu um livro chamado "Que é isso companheiro", no qual relata sua participação no sequestro do embaixador americano, em que diz que escreveu a famosa carta de reivindicações aos ditadores, quando na verdade, quem a escreveu foi o Franklin Martins. 

Mas tivemos presenças memoráveis como o Tancredo Neves, Clarice Lispector, Marieta Severo, Chico, Gil, Nana Caimi, Caetano Veloso, Milton Nascimento, Edu Lobo,Tonia Carrero, Zuenir Ventura, que escreveu o famoso livro "1968, o ano que não acabou", Paulo Autran, e outros que não me lembro mais. 

Hoje voltei no tempo ao ir a Cinelândia, à Assembléia Legislativa, para me despedir dessa grande guerreira, extremamente atuante em favor das causas sociais e defesa das minorias. 

Ano passado, num evento de arte fotográfica,reencontrei o Evandro, ele com mais de oitenta anos e eu com meus 77. Comentei com ele sobre sua histórica foto na Cinelândia momentos antes do início da passeata dos 100 mil. 

Fiquei surpreso com a cobertura que a Globo deu das manifestações de hoje. Afinal, a vereadora não era apenas uma militante, mas uma militante de esquerda, esquerda que causa tanta ojeriza à essa empresa golpista. Nenhuma surpresa com a mídia alternativa de direita, o blog Antagonista à frente, beneficiário em primeira mão dos vazamentos seletivos permitidos pelo Dr. Moro. 

O que se lê neles, é de embrulhar o estômago.   Voltando à minha esperança, acho que o Brasil não será mais o mesmo após esse assassinato. 

Postado por Carlos Augusto de Araújo Dória (Blog de Um Sem Mídia)

Marielle, presente! Hoje e sempre!


Nacional
Vereadora Marielle Franco é assassinada no Rio de Janeiro
A vereadora do Psol no Rio de Janeiro, Marielle Franco, 38 anos, foi brutalmente assassinada a tiros, na noite de quarta-feira (14), na região central do Rio de Janeiro. O motorista que conduzia o carro em que estava, Anderson Pedro Gomes, também foi alvejado e morto. Uma terceira pessoa, assessora da vereadora, que estava no veículo e sobreviveu ao atentando. O caso ganhou ampla repercussão na imprensa nacional e internacional.
Nota da Diretoria do ANDES-SN sobre o assassinato de Marielle Franco
A Diretoria do ANDES-SN lamenta profundamente a morte da vereadora Marielle Franco, do PSOL do Rio de Janeiro, que foi brutalmente assassinada na noite desta quarta-feira, dia 14 de março, ao sair de uma atividade política no centro da cidade. Manifestamos também imenso pesar pelo assassinato de Anderson Pedro Gomes, trabalhador que estava conduzindo o veículo que transportava a vereadora no momento que foi violentamente atacada.
Nota da Diretoria do ANDES-SN sobre os novos cortes nas IES
No dia 12 de março, o governo publicou no Diário Oficial da União a Lei nº 13.633 pela qual "Fica aberto aos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social da União (Lei nº 13.587, de 2 de janeiro de 2018), em favor dos Ministérios da Educação, da Saúde e do Desenvolvimento Social, crédito especial no valor de R$ 2.000.000.000,00 (dois bilhões de reais), para atender à programação constante do Anexo I", e simultaneamente estabelece que "Os recursos necessários à abertura do crédito de que trata o art. 1º decorrem de anulação de dotações orçamentárias, conforme indicado no Anexo II".
Tenda da Unidade no FSM debateu contrarreformas e perspectiva dos trabalhadores
A Tenda da Unidade é uma construção de vários sindicatos e entidades da esquerda progressista, que debatem a necessidade de avançar na construção da luta coletiva em defesa da classe trabalhadora, contra as políticas de cortes trabalhistas e sociais do governo Temer, e contra a ofensiva conservadora.
Milhares marcham em Salvador na abertura do Fórum Social Mundial
Os verdadeiros donos das terras vindos à frente, com o canto, a força e a dança, abrindo os caminhos da resistência, trazendo consigo milhares de pessoas de todo o mundo. Foi assim que um grupo de índios Potiguara, do interior da Bahia, iniciou a Marcha dos Povos, com milhares de pessoas, que marcou o começo do Fórum Social Mundial (FSM), na tarde dessa terça-feira (13), em Salvador (BA).
Entidades lançam Frente contra a intervenção federal militar no Rio de Janeiro
Nesta terça-feira (13), acontece o lançamento da Frente Contra a Intervenção Militar Federal no estado do Rio de Janeiro, durante ato público no campus Maracanã da Universidade do Estado do RJ (Uerj). A constituição da frente busca aglutinar uma série de movimentos e organizações civis que vêm se posicionando criticamente com relação ao decreto do presidente Michel Temer, que determina a intervenção federal militarizada na área de segurança do Rio.
ANDES-SN marca presença no Fórum Social Mundial com a Tenda da Unidade
Seguindo a deliberação do 37º Congresso Nacional do ANDES-SN, o ANDES-SN estará no Fórum Social Mundial (FSM), que acontecerá em Salvador (BA), a partir desta terça-feira (13). O evento, que terminará no sábado (17), terá como espaço principal o campus Ondina da Universidade Federal da Bahia (UFBA), mas outros locais da cidade também serão palco de atividades.
8M: milhões de mulheres se mobilizam no mundo todo
Milhões de mulheres saíram às ruas de todo o mundo na quinta-feira (8), Dia Internacional de Luta das Mulheres Trabalhadoras, para exigir o fim da violência e do machismo, contra a desigualdade, entre outras reivindicações.
Seções Sindicais
Estudantes negros ocupam reitoria da Ufrgs em defesa das cotas
Há sete dias estudantes ligados ao movimento negro ocupam a reitoria da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), em Porto Alegre (RS), contra a destruição da política de cotas naquela instituição.
Professor da UFBA é intimado a depor por disciplina sobre 'golpe'
O professor Carlos Zacarias, do Departamento de História da Universidade Federal da Bahia (UFBA), foi intimado a depor, na 16ª Vara Federal na capital baiana, sobre o pedido de liminar feito pelo vereador Alexandre Aleluia (DEM), posteriormente indeferida pelo juiz federal Iran Leite. Zacarias recebeu a intimação no dia 9 de março e tem 10 dias para se manifestar. O reitor da UFBA, João Carlos Salles, também foi citado.
Outras Lutas
Indígena que teve proteção negada do governo é morto após denunciar empresa Hydro
Um dos representantes da Associação dos Caboclos, Indígenas e Quilombolas da Amazônia (Cainquiama), Paulo Sérgio Almeida Nascimento, 47 anos, foi morto na madrugada dessa segunda-feira (12) com quatro tiros, em Barcarena (PA). O ativista desde 2017 cobrava da prefeitura de Barcarena um posicionamento sobre possíveis irregularidades da empresa de alumínio e energia Hydro, envolvendo a construção de bacias de rejeito.
Brasil é condenado pela Corte Interamericana por violar direitos indígenas
Em uma decisão histórica para todos os povos indígenas do Brasil, a Corte Interamericana de Direitos Humanos reconheceu a responsabilidade internacional do Estado brasileiro na violação aos Direitos de propriedade coletiva, garantia judicial de um prazo razoável e proteção judicial em relação ao povo indígena Xukuru de Ororubá. O país foi condenado a finalizar o processo de demarcação do território tradicional, localizado no município de Pesqueira, em Pernambuco. Com a decisão, publicada na segunda-feira (12), o país tem o prazo máximo de 18 meses para cumprir as determinações da Corte, sendo que, no período de um ano, deverá apresentar um relatório sobre as medidas adotadas.
Agenda

MARÇO
13 a 17 - Fórum Social Mundial, em Salvador (BA).

16 e 17 - Reunião Ampliada Conedep, na sede do ANDES-SN, em Brasília (DF).

17 e 18 - Reunião do Grupo de Trabalho de Política de Classe para as Questões Étnico-Raciais, de Gênero e Diversidade Sexual – GTPCEGDS -, na sede do ANDES-SN, em Brasília (DF).

23 a 25 - Reunião de Diretoria do ANDES - Sindicato Nacional,  na sede do ANDES-SN, em Brasília (DF).

ABRIL
26 e 27 - Seminário Nacional da Comissão da Verdade –  Título: continuidades da ditadura na universidade e na sociedade. Em São Paulo (SP).

Confira o calendário do ProAC Editais 2018!



Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo divulgou calendário 2018 do Programa de Ação Cultural (ProAC), na modalidade Editais. Neste ano, serão lançados 47 editais, que irão contemplar 467 projetos. O investimento em premiação será de R$ 29 milhões.
Além dos 43 editais já publicados em anos anteriores, serão lançados cinco novos editais. A linguagem música ganhará dois concursos de estímulo: Bandas Marciais e Fanfarras (10 projetos com prêmio de R$ 40 mil cada) e Música Eletrônica e Alternativa: Rock, Reggae e Outros (12 projetos com prêmio de R$ 25 mil cada). Em festivais, o edital Festival de Música para Novos Talentos contemplará os escolhidos com quatro prêmios no valor de R$ 150 mil cada. Já a linguagem multidisciplinar premiará 15 projetos nos concursos Ações de Internacionalização das Produções Artísticas, no valor de R$ 38 mil cada, e Projetos Culturais para Artistas Residentes em Pequenos Municípios no Estado de São Paulo, com 16 prêmios no valor de R$ 20 mil cada.
Para o secretário da Cultura do Estado José Luiz Penna, a ampliação do número de editais reflete a importância do programa: “O ProAC Editais é um grande estímulo para os artistas de todo o Estado, tanto da capital quanto dos pequenos municípios que, agora, serão especialmente contemplados.” Penna reforça que serão destinados mais recursos para o programa com foco direto em municípios e ressalta a diversidade do público a ser alcançado: “Apontamos para o futuro, com o edital de música eletrônica, mas não esquecemos da tradição, com as bandas e fanfarras”, observa.
Os primeiros editais devem ser lançados já no mês de março, nos seguintes segmentos: teatro (quatro editais); dança (três editais); artes cênicas (dois editais) e música (seis editais). O calendário completo com o nome dos editais, valores e mês de publicação previsto está disponível aqui.
Todos os editais são publicados no Diário Oficial do Estado (www.imprensaoficial.com.br) e também são disponibilizados no site www.proac.sp.gov.br.
Fonte: BRASIL CULTURA