Postagem em destaque

GRUPO DE CAPOEIRA CORDÃO DE OURO-NOVA CRUZ/RN REALIZOU O BATIZADO E TROCA DE CORDA FECHANDO COM CHAVE DE OURO! CONFIRAM!!!

FINAL - FOTO HISTÓRICA  - GRUPO DE CAPOEIRA CORDÃO DE OURO MOMENTO DO "ESQUENTE"  MOMENTOS DECISIVOS - MUITA CONCENTRAÇ...

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Estudantes e professores resistem contra a censura em universidades

Bandeira antifascista foi retirada do prédio da UFF; Outros casos vem acontecendo ao redor do país
por Renata Bars.
Na tarde da última quarta-feira (24) estudantes e professores da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, protestaram contra a retirada da ”bandeira antifascista” colocada na frente do prédio de Direito. Fiscais do TRE, escoltados pela polícia militar, retiraram a bandeira alegando ser propaganda eleitoral indevida. A bandeira foi recolocada pelos estudantes.
Para integrantes do Centro Acadêmico Evaristo da Veiga (CAEV), a bandeira é símbolo da defesa do estado democrático de direito. ”Não se opor ao fascismo crescente é uma afronta ao histórico Centro Acadêmico Evaristo da Veiga, é ignorar a luta de membros memoráveis, como Fernando Santa Cruz. Não é hora de silêncio. A hora é de voz ativa, diz nota divulgada pelo CAEV.
Outros casos também aconteceram ao redor do país. Também na quarta-feira, três estudantes da Universidade Católica de Petrópolis (UCP) foram expulsos do campus durante uma plenária pela democracia, novamente por fiscais do TRE.
”Não devemos ter dúvida que a parcialidade do TRE mostra que, cada vez mais, devemos construir a frente democrática em favor de todos no nosso país. Tivemos companheiros ameaçados, com seus dados divulgados de maneira arbitrária, mostrando claramente uma perseguição aberta àqueles que lutam pela democracia”, diz nota assinada por diversos representantes estudantis, inclusive a UNE.
Na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), uma aula pública com o tema “Esmagar o Fascismo”, foi suspensa por um por mandado judicial.
Segundo os estudantes, agentes da Policia Federal abordaram integrantes do DCE, coletaram nomes e tiraram fotos da bandeira da organização.
Para o diretor de universidades públicas da UNE Leonardo Guimarães, a justiça eleitoral tem, em todo país, atuado de forma arbitrária. ”Impedem assembleias estudantis e retiram bandeiras que não fazem menção a qualquer candidato ou partido, tentando calar as entidades estudantis e o direito a livre manifestação”, falou.

A UNE TAMB ÉM FOI CENSURADA

Pela primeira vez desde a ditadura militar a UNE também foi censurada. O Tribunal Eleitoral Superior exigiu a retirada de matérias do site da UNE em que os estudantes se posicionavam contra o fascismo e o ódio propagados pelo candidato Jair Bolsonaro (PSL). “O que está em jogo no Brasil é, antes de tudo, nosso direito à vida. Nosso direito à liberdade de pensamento e opinião. Direito de falar o que pensa e vestir a camisa que defende sem sofrer violência. Está em jogo nessas eleições a preservação da democracia e da constituição de 1988, com o conjunto de direitos conquistados após ditadura militar”, afirmou a vice-presidenta da UNE, Jessy Dayane.
A entidade lançou a campanha #EleNãoVaiNosCalar e tem reunido e divulgado depoimentos de estudantes de todo o Brasil em suas redes.
Fonte: UNE

“Ataque muito grave à liberdade de expressão”, diz editora ameaçada por eleitor de Bolsonaro

Ivana Jinkings, responsável pela Boitempo.

Ivana Jinkings, da editora Boitempo, falou à Fórum sobre as ameaças que recebeu de um eleitor de Bolsonaro por telefone; "Precisamos estar firmes e fortes para barrar essas e quaisquer outras tentativas obscurantistas de nos intimidar. A literatura será sempre libertária"
Nesta quarta-feira (24) o alvo das ameaças diárias de eleitores de Jair Bolsonaro (PSL) foi uma editora de livros. Ivana Jinkings, responsável pela Boitempo, recebeu um telefonema intimidatório de um apoiador do capitão da reserva. De acordo com Ivana, ele fez perguntas sobre as tiragens de algumas obras, afirmou que a editora “logo vai acabar” e sugeriu “comprar uma carabina”.
Não é a primeira vez que a editora, conhecida por publicar livros de política e clássicos de esquerda e do marxismo, recebe ataques de direitistas. No final de 2017 a Boitempo recebeu ligações com tom de ameaça e mensagens ofensivas após o anúncio do lançamento de um selo infantil da editora.
Em entrevista à Fórum, Ivana afirmou que as ameaças não a surpreende. “Os fascistas têm se movimentado no país todo para ameaçar intelectuais, artistas, dirigentes e militantes de esquerda, mulheres, negros, homossexuais e transexuais. Há um sentimento de que toda violência está autorizada, a impunidade pra esses crimes de ódio tem sido total. Como a Boitempo se tornou referência em publicações do chamado pensamento crítico, era fatal de que acabaria acontecendo algo assim”, constatou.
Para a editora, esse tipo de atitude configura “um ataque muito grave à liberdade de expressão”. “Mesmo sabendo que essas ameaças vêm de grupelhos isolados, precisamos estar firmes e fortes para barrar essas e quaisquer outras tentativas obscurantistas de nos intimidar. A literatura será sempre libertária, um polo de diversidade e resistência”, pontuou.
Ela, no entanto, não se intimida. Quando denunciou o telefonema intimidatório pelo Facebook, disparou:  “Saibam que não recuaremos um milímetro sequer em nossa linha editorial e nossa atuação. Somos resistência!”. Na mesma postagem, Ivana anunciou ainda um novo esquema de segurança na sede da empresa.
Fonte: REVISTA FÓRUM

Ancine divulga 17 projetos de produção para cinema

A Agência Nacional do Cinema (Ancine), entidade vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), divulgou a relação dos primeiros projetos habilitados para a etapa de contratação na Modalidade A da Chamada Pública BRDE/FSA Fluxo Contínuo Produção para Cinema 2018. Essa Chamada se destina à seleção de propostas, de forma automatizada, para investimento do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) em projetos de produção de obras cinematográficas de longa-metragem apresentados por meio de produtoras brasileiras independentes e distribuidoras brasileiras independentes. O valor total disponibilizado é de R$ 180 milhões.

Acesso Rápido

Os projetos habilitados somam aportes que totalizam R$ 51.908.975,07. Um projeto ainda aguarda decisão de reenquadramento do Comitê de Investimento de Cinema, com valor de R$ 3.091.024,93. A lista de projetos habilitados pode ser consultada aqui.
A habilitação ainda é preliminar, uma vez que os valores e projetos ainda podem sofrer alterações, em função dos recursos de inabilitação, da análise do CI e da análise financeira. Foram habilitados 17 projetos, de 15 produtoras e sete distribuidoras. Produtoras de quatro projetos têm classificação de nível 2 ou 3 na ANCINE, o que demonstra a presença de empresas iniciantes.
A partir de 31/10, serão divulgados semanalmente os projetos habilitados nas Modalidades B, C e D da Chamada. Enquanto houver saldo de recursos, novas atualizações serão divulgadas, à medida que projetos retornarem do Comitê de Investimento, quando for o caso.
Fonte: BRASIL CULTURA

Arnaldo Antunes em vídeo: “Sugiro a todos votarem comigo em Haddad”

Em um vídeo que circula nas redes sociais, o músico, poeta e compositor Arnaldo Antunes alerta que o país está sob ameaça e que as eleições de 28 de outubro, próximo domingo, não se trata apenas de uma escolha entre um candidato ou outro, mas da defesa da democracia e defende o voto em Fernando Haddad.
Por Dayane Santos
“Acho que a questão eleitoral no Brasil já não se trata de uma escolha de um candidato ou de outro, de um partido ou de outro. Acho que se tornou uma coisa muito mais simples, básica e primária de defesa da cidadania, da democracia”, disse Antunes.
Para o músico, o voto contra Jair Bolsonaro, candidato do PSL à presidência da República, é um voto “contra a ameaça de um nazismo crescente que se traduz em destruição do meio ambiente, destruição da cultura, da educação, armamento para a população, maior violência, defesa de ditadura, da tortura, do fechamento do Congresso, da ocupação militar do Brasil”.
“Enfim, tudo que compõe esse cenário apavorante que a gente espera ser revertido nessa eleição do dia 28, através da defesa da democracia, da cidadania, dos direitos humanos, da defesa do meio ambiente, da educação, da cultura, da liberdade”, afirmou.
“É por isso que eu sugiro a todos votarem comigo em Haddad”, concluiu
Fonte: BRASIL CULTURA