Postagem em destaque

CPC/RN PROMOVE DIA 11/12/2019 SUA III NOITE DAS HOMENAGENS NA CÂMARA DOS VEREADORES DE NOVA CRUZ/RN - CONFIRA!

Centro Potiguar de Cultura - CPC/RN - 2009/2019 " "Dandara", simbolo de luta em favor da LIBERTAÇÃO da população NEGRA!&...

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Ouça “História Hoje” 03/10/: Em 1804, nascia o francês Allan Kardec fundador da doutrina espírita

No dia 3 de outubro de 1804 nasceu em Lyon, na França, Hippolyte Léon Denizard Rivail, mais conhecido com Allan Kardec.
Apresentação José Carlos Andrade
ANTES DE OUVIR O ÁUDIO DESLIGUE O SOM DA RÁDIO BRASIL CULTURA NO TOPO DA PAGINA
Educador, escritor e tradutor francês que ficou famoso pela doutrina espírita.
Adotou o pseudônimo de Allan Kardec, segundo biografias, para diferenciar a codificação espírita de seus trabalhos pedagógicos anteriores.

Biografia de Allan Kardec

Allan Kardec (1804-1869) foi um importante propagador da doutrina espírita. Foi educador, escritor e tradutor francês.
Allan Kardec, pseudônimo de Hippolyte Léon Denizard Rivali, nasceu em Lyon, França, no dia 3 de outubro de 1804. Filho do juiz Jean-Baptiste Antoine Rivail e de Jeanne Louise Buhamel, descendentes de antigas famílias católicas de Lyon, foi criado no protestantismo. Iniciou seus estudos em sua cidade natal e desde jovem mostrou inclinação para o estudo das ciências e da filosofia. Foi levado para a o famoso Instituto de Educação Pestalozzi, em Yverdun, Suíça, onde estudou até formar-se pedagogo, em 1824.
Allan Kardec educador
Após retornar para Lyon e dominando vários idiomas, entre eles, alemão, inglês, holandês, italiano e espanhol. Allan Kardec traduziu para o alemão, diversas obras didáticas de educação. Em 1828, junto com sua esposa Amélie Gabrielle Boudet, fundou um grande estabelecimento de ensino e dedicou-se a ministrar aulas. Em 1830, alugou uma casa na Rua de Sèvres, onde oferecia palestras e cursos gratuitos de Química, Física, Anatomia Comparada, Astronomia etc.
Allan Kardec tornou-se membro de várias sociedades eruditas, entre elas, a Academia Real de Arras, que em 1831 lhe concedeu o Prêmio de Honra por um ensaio intitulado: “Qual é o Sistema de Estudo Mais em Harmonia com as Necessidades da Época?”. Publicou diversas obras educativas.
O Espiritismo
Durante vários anos, Allan Kardec foi secretário da Sociedade de Frenologia de Paris e participou ativamente dos trabalhos da Society of Magnetism, dedicando-se à investigação do sonambulismo, do transe, da clarividência e de vários outros fenômenos.
A partir de 1855, Allan Kardec iniciou suas experiências com o mundo da espiritualidade, numa época em que a Europa despertava a atenção para os fenômenos conhecidos como “espíritas”. Abriu mão de sua identidade, das atividades profissionais para tornar-se “Allan Kardec”, nome que teria origem em encarnações anteriores.
Em 1856, sob o pseudônimo de Allan Kardec publica “O Livro dos Espíritos”, onde expunha uma nova teoria da vida e do destino humano. O livro obteve rápido sucesso de vendas. Logo após a publicação, Allan Kardec fundou a “Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas”, da qual foi presidente até a sua morte. Posteriormente, associações semelhantes foram criadas em todo o mundo.
Em 1857, lançou uma edição revisada do Livro dos Espíritos, que se tornou o livro reconhecido da filosofia espírita da França. Entre os anos de 1855 e 1869, Allan Kardec dedicou-se a estabelecer as bases da Codificação da Doutrina Espírita, no aspecto filosófico, científico e religioso. Fundou e dirigiu a Revista Espírita, dedicada à defesa dos pontos de vista expostos no Livro dos Espíritos.
Allan Kardec faleceu em Paris, França, no dia 31 de março de 1869, vitima de um aneurisma. Seus restos mortais foram enterrados no cemitério de Montmartre.
Obras de Allan Kardec
Plano Proposto para Melhorias da Instrução Pública, 1828
Curso Prático e Teórico de Aritmética, 1824
Gramática Francesa Clássica, 1831
Catecismo Gramatical da Língua Francesa, 1848
Ditados Especiais Sobre as Dificuldades Ortográficas, 1849
O Livro dos Espíritos, Parte Filosófica, 1857
Revista Espírita, 1858
O Livro dos Médiuns, Parte Experimental e Científica, 1861
O Evangelho Segundo o Espiritismo, Parte Moral, 1864
O Céu e o Inferno, A justiça de Deus Segundo o Espiritismo,1865
A Gênese, os Milagres e as Predições, 1868
História Hoje: Programete sobre fatos históricos relacionados às datas do calendário. Vai ao ar pela Rádio Brasil Cultura de segunda a sexta-feira.

Inscrições abertas para prêmio de salvaguarda do jongo

Estão abertas as inscrições para a edição de 2018 do Prêmio de Salvaguarda do Jongo/Caxambu, destinado a grupos jongueiros e caxambuzeiros do Espírito Santo e a pessoas que atuam na salvaguarda dessa forma de expressão afro-brasileira. Serão premiadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), 10 iniciativas de caráter exemplar, com R$ 10 mil cada. As inscrições estão abertas até 1º de novembro.
O jongo, também chamado de caxambu ou tambu, reconhecido como Patrimônio Imaterial do Brasil, é uma manifestação cultural que integra a percussão de tambores, dança coletiva e elementos de espiritualidade. A salvaguarda de bens de natureza imaterial significa apoiar sua continuidade de modo sustentável, atuar para melhoria das condições sociais e materiais de transmissão e reprodução que possibilitam sua existência.
Existem hoje 22 grupos jongueiros identificados no estado do Espírito Santo. O fomento às iniciativas e ações dos jongueiros é uma reivindicação dos próprios praticantes, como forma de melhorar as condições sociais e materiais de transmissão e reprodução de saberes relacionados à manifestação.
Podem concorrer projetos de organização de festejos, celebrações ou expressões artísticas (dança, música, teatro, artes visuais); ações de intercâmbio entre os grupos; festivais; estruturação de Centros de Referência; compra ou manutenção de equipamentos e materiais; aquisição de instrumentos musicais; apoio a pesquisa e divulgação do jongo e do caxambu; produção bibliográfica; produção audiovisual; formação, mapeamento, conservação e disponibilização de acervos; ações educativas; formação; capacitação; transmissão de saberes (incluindo o apoio à grupos mirins); apoio à organização e à mobilização comunitária; seminários e encontros; e ações direcionadas para sustentabilidade dos grupos, com promoção da utilização sustentável dos recursos naturais.
Serviço
Prêmio Jongo e Caxambu no Espírito Santo
Inscrições: Até 1º de novembro
Acesse: http://portal.iphan.gov.br/

139 museus vão concorrer a 28 prêmios do Ibram para modernização de suas estruturas

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), publicou nesta terça-feira (2) uma lista com 139 entidades museológicas aptas a concorrer a 28 prêmios de R$ 100 mil cada para desenvolverem projetos de modernização de museus. As instituições estavam entre as 197 inscritas no Edital de Chamamento Público Nº 1, de 5 de Julho de 2018, referente à Modernização de Museus – Prêmios, que disponibiliza um total de R$ 2,8 milhões para ações que vão desde digitalização do acervo até reforma da infraestrutura. Outras 58 entidades foram consideradas não aptas para a seleção.
Agora, uma Comissão de Seleção vai avaliar as iniciativas das instituições participantes cujas inscrições forem admitidas. O resultado final será publicado no Diário Oficial da União e divulgado no site do Ibram. Os recursos serão disponibilizados em parcela única em nome da instituição contemplada para desenvolvimento de ações de modernização.

O objetivo do edital é apoiar iniciativas voltadas à preservação do patrimônio museológico, implementadas por instituições museológicas ou mantenedores de museus constituídos como pessoas jurídicas de direito público estadual e municipal e pessoas jurídicas de direito privado sem fins lucrativos, com finalidade cultural, excetuando-se aquelas vinculadas à estrutura do MinC.

Entre as ações que poderão ser contempladas estão: preservação e digitalização de acervos museológicos; atividade editorial e curatorial em instituição museológica; capacitação de funcionários e gestores para atividades específicas no campo museológico; reforma, reaparelhamento e modernização de museus (infraestrutura); adaptação de espaços para acessibilidade de pessoas com mobilidade reduzida e pessoa com deficiência; ações para prevenção de riscos ao patrimônio museológico (como implementação de Plano de Gestão de Riscos, Plano de Emergência e Plano de Segurança para intervenções em bens imóveis), entre outras. Os recursos repassados às instituições contempladas neste chamamento público não poderão ser utilizados em serviços de manutenção administrativa.

Os interessados poderão entrar com recurso com relação à decisão da Comissão de Seleção, no prazo de cinco dias, contados a partir da data de hoje, com a publicação no Diário Oficial, conforme Formulário de Recurso (Anexo VI do edital) a ser enviado, exclusivamente, via e-mail, para o Ibram, ao endereço eletrônico: recurso.selecao@museus.gov.br, identificado com o Assunto: Recurso de Seleção Modernização de Museus – Prêmios.

Fonte: BRASIL CULTURA