Postagem em destaque

Atrofia cultural

O cartunista  Miguel Paiva  afirma que a cultura brasileira segue ameaçada. Ele diz: “um país como o Brasil não pode ser entregue a ini...

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Brasiliana Fotográfica publica o texto “Novos acervos: Museu Histórico Nacional”

Grupo tirado no dia 15 de novembro de 1907, 1907. Mato Grosso / Acervo Museu Histórico Nacional.
Grupo tirado no dia 15 de novembro de 1907, 1907. Mato Grosso / Acervo Museu Histórico Nacional.

BRASILIANA FOTOGRÁFICA
A Brasiliana Fotográfica apresenta a seus leitores seu nono parceiro, o Museu Histórico Nacional (MHN), com o artigo “Os salesianos, os Bororos e a banda de crianças indígenas que mudou a história”, da historiadora da instituição, Maria Isabel Ribeiro Lenzi, e com a disponibilização das imagens do álbum “Missão em Mato Grosso”que pertence à Coleção Miguel Calmon, ministro da Viação e Obras Públicas no governo do presidente Afonso Pena.

O álbum “Missão em Mato Grosso”, de 1908, retrata os trabalhos dos salesianos e das irmãs de Nossa Senhora Auxiliadora com os índios Bororos. São 69 fotografias do início do século XX que documentam o trabalho de educação desenvolvido pelos missionários pelo qual ensinavam música, português, matemática, prática agrícola e ciências, além de promoverem a evangelização. Infelizmente, a autoria das fotografias é desconhecida.

Fonte: Biblioteca Nacional

Acesse:

MENSAGEM DO PRESIDENTE DA FUNAI

Presidente Wallace Bastos
O ano de 2018 foi, sem dúvida, um ano difícil. Em maio, quando aceitei a missão de presidir a Fundação Nacional do Índio, sabia que encontraria muitos desafios pela frente, mas que cada avanço seria comemorado como uma vitória. É claro que ainda precisamos realizar muitas ações importantes para continuar cumprindo nossa maior missão: proteger e promover os direitos dos mais de 305 povos indígenas do território brasileiro.

Gostaria, em primeiro lugar, de agradecer aos nossos quase dois mil servidores, que se encontram espalhados por todo Brasil, de norte a sul, de leste a oeste, nas mais distantes localidades, e que fazem seu trabalho com muito amor e compromisso com a causa indígena. Meu muito obrigado a todos os servidores da nossa sede, em Brasília, das 39 Coordenações Regionais, das 225 Coordenações Técnicas Locais e das nossas 11 Frentes de Proteção Etnoambiental, que fazem um trabalho excepcional em defesa dos povos isolados e de recente contato.

Retrospectiva

Há sete meses na presidência, conseguimos firmar inúmeros projetos de parceria para o desenvolvimento sustentável e turismo em Terras Indígenas, gerando renda e trabalho para várias comunidades. Além, é claro, de enviar para vários Estados brasileiros e até para fora do país, os produtos desenvolvidos pelos nossos indígenas, como soja, milho, camarão, castanha, café e vários outros.

Conseguimos também trazer para a Fundação mais 203 servidores concursados, que já estão atuando em todas as regiões do país. E continuamos lutando, até o último dia de validade do concurso, junto aos ministérios da Justiça e do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, para nomear os 50% excedentes. Essa é uma grande carência que precisamos sanar para que possamos atender cada vez melhor as principais demandas das populações indígenas.

Demandas essas que acompanhei pessoalmente em visita a várias comunidades e Coordenações Regionais, com o objetivo de conhecer a realidade e as principais necessidades dos nossos povos e servidores das pontas.

Sabemos que a demarcação das terras tradicionais é uma das principais reinvindicações dos povos indígenas. Desde que assumimos a presidência, em maio, encaminhamos para o Ministério da Justiça cinco processos para homologação. São eles: Terra Indígena Acapurina de Cima, do povo Arara, no Acre; Terra Indígena Arara do Rio Amônia, também no Acre; Terra Indígena Tupinambá de Olivença, do povo Tupinambá da Bahia; Terra Indígena Cobra Grande, dos povos Arapium, Jaraqui e Tapajó, no Pará; e Terra Indígena Guaviraty, do povo Guarani Mbya, de São Paulo, além da aquisição de imóvel destinado à constituição de área reservada ao povo indígena Krenyê, no município de Tuntum, no Maranhão.

2019

Para continuar realizando o nosso trabalho em 2019, já conseguimos, junto ao Governo Federal, que o nosso orçamento passasse de R$ 109 milhões (em 2018), para R$ 175 milhões, o que nos permitirá avançar ainda mais no que diz respeito às demandas das comunidades. Além disso, junto ao Congresso Nacional, já conseguimos emendas parlamentares no valor de R$ 170 milhões, que serão empenhadas no ano que vem em todas as regiões do país.

Sabemos que essas ações não são suficientes. Por isso, contamos com o apoio de todos os servidores do Brasil e de cada povo indígena para, juntos, realizarmos muito mais em 2019.

Um grande abraço e boas festas!

Presidente Wallace Bastos

Presidente da Funai solicita reforço do Exército após ataque à base do Vale do Javari

ValedoJavari
A Funai comunica que já seguiu os procedimentos de solicitação de reforço da Polícia Militar e de acionamento do Exército Brasileiro em prol da atuação das entidades na Terra Indígena (TI) Vale do Javari, mais precisamente na região próxima à Base Ituí-Itacoaí, onde invasores trocaram tiros com a polícia ao alvejarem o flutuante da Funai, colocando em risco indígenas, servidores e policiais, na madrugada de sábado (22).

A TI concentra o maior número de povo indígenas isolados da região, como os Korubos e Flecheiros e é também habitat dos Marubo, Kulina, Kanamari, Mayrouna e o grupo Tsohom Dyapá, todos de recente contato.

Devido o acesso ilegal de caçadores, pescadores e garimpeiros na região, a Funai conta com a parceria do 8º Batalhão da Polícia Militar para proceder à fiscalização da área e foi justamente numa dessas operações que a equipe foi atingida pelos intensos disparos. 

Ascom/Funai

Fraldinha com alho e mostarda para a Festa de Final de Ano

fraldinha
Deliciosa e suculenta peça de fraldinha completamente envolvida em um molho de mostarda com alho… Confira essa incrível sugestão para sua Festa de Final de Ano preparada pelo Portal da Cultura Brasileira!
INGREDIENTES:
  • 1 peça de fraldinha (aproximadamente 1 kg)
  • 2 colheres (sopa) de manteiga derretida
  • 8 dentes de alho triturados
  • 2 colheres (sopa) de mostarda
  • pimenta do reino a gosto
  • sal a gosto
MODO DE PREPARO:
1- Em uma tigela misture a manteiga derretida, o alho, a mostarda, a pimenta e o sal formando um molho e passe na fraldinha por todos os lados.
2- Coloque a carne em uma travessa, cubra com filme e deixe na geladeira por 2 horas pegando o sabor dos temperos.
3- Após, retire o filme e leve ao forno pré-aquecido a 220° por 1 hora, aproximadamente.
4- Siga regando a carne com o caldo que se forma no meio do tempo.
5- Após retirar a carne do forno deixe descansar 10 minutos e corte em fatias.
6- Sirva a seguir.