Postagem em destaque

CPC/RN PROMOVE DIA 11/12/2019 SUA III NOITE DAS HOMENAGENS NA CÂMARA DOS VEREADORES DE NOVA CRUZ/RN - CONFIRA!

Centro Potiguar de Cultura - CPC/RN - 2009/2019 " "Dandara", simbolo de luta em favor da LIBERTAÇÃO da população NEGRA!&...

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Palestras sobre prevenção ao câncer de mama marcam o outubro rosa das mulheres do SINAI-RN

img.22290670_720523764806777_607791425_o

Durante o mês de outubro, período destinado mundialmente à prevenção do câncer de mama, O SINAI promove para suas categorias, em Natal e em suas regionais, atividades de esclarecimento e prevenção ao câncer de mama.
Cada ano vem aumentando a adesão ao movimento mundial "Outubro Rosa", que visa chamar atenção, diretamente, para a realidade atual do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce.
Acompanhe o calendário de atividades criado pela direção da mulher trabalhadora do SINAI em Natal no interior, para o período:
Natal
17/10
Atividade: Palestra com o grupo "Despertar", da Liga Riograndense Contra o Câncer
Hora: 14h
Tema: Relatos sobre a experiência com o câncer e ensinar como fazer o autoexame das mamas.
Encerramento: 16h, com a dançaterapia do grupo "Despertar".
Mossoró
1ª semana 09 à 13/10
Atividade: Oficinas de decoração
09/10 EMATER, IDIARN E IPERN
10/10 CEDUC MOSSORÓ CIAD
11/10 CEDUC Santa Delmira, escritório da regional da FUNDAC e DETRAN.
2ª semana - 16 à 21/10
Atividade: Festa do Servidor Público
Data: 21/10/2017
Hora: a partir das 12h
Programação:
Almoço;
Apresentação cultural;
Música ao vivo.
3ª semana - 23 à 26/10
Atividade: Palestras sobre o câncer de mama
Data: 24/10
Hora: 14h
Atividade: Oficinas de nutrição, fisioterapia e estética
Data: 26/10
Hora: às 13h, no auditório do SINAI
Caicó
26/10
Atividade: Palestra sobre o câncer de mama
Data: 26/10
Hora: 15h, no Dom Wagner (Rua Largo Dom Manoel Tavares, 58)
Cronograma da palestra: Recepção com entrega de camiseta temática, palestra e lanche.
Pauta da palestra: Tipos de câncer que mais acometem as mulheres, como identificar, causas, consequências, prevenção, autoexame e dinâmica de grupo.
Fonte: SINAI/RN

CULTURA: Quem são os censores da internet?

Censores2.jpg
Um petista e um Pauzinho do Dantas

O autor da emenda que institui a censura à internet é o notável deputado Áureo do partido Solidariedade do Rio.
O suposto partido Solidariedade é uma propriedade particular do Pauzinho do Dantas.
Não precisa desenhar, não é isso, amigo navegante.
O autor da suposta reforma política, onde se encaixou a emenda do Deputado Áureo que institui a censura à internet é um deputado do PT de São Paulo, Vicente Cândido.
Nem Deus e o Padre Cícero protegem o PT de São Paulo!
O deputado Vicente Cândido não só incorporou a emenda do Deputado Áureo, como a benzeu, como disse o Fernando Brito"o deputado petista Vicente Cândido, sobrenome apropriado, diz que não vê problemas se for 'bem aplicada, com lisura e com decência'."
É um cândido, de fato!
Os blogueiros de todo o país devem emoldurar esse meme aí de cima e dirigir aos dois generais os impropérios que eles dois nos dirigem.
PHA
Gal. Cândido (E) e Gal. Áureo (D)

Fonte: CONVERSA AFIADA

Jovens ocupam posto da PM em Luziânia e o transformam em espaço cultural

A cidade está na 5ª posição entre as piores do Brasil para os jovens e é considerada a 21ª mais violenta do país,

Por Evelin Mendes
Luziânia é um município do estado de Goiás que fica no entorno do Distrito Federal; na região, de acordo com o Atlas da Violência, 9 a cada 10 jovens assassinados são negros. A cidade está na 5ª posição entre as piores do Brasil para os jovens e é considerada a 21ª mais violenta do país. Ainda de acordo com o Diagnóstico dos Homicídios no Brasil, a cidade não conta com nenhum Ponto de Cultura. Diante desta realidade, jovens do Coletivo VAMOS juntamente com o projeto 1000 Jovens Para Mudar a Política de Goiás do Brasil ocuparam um posto policial desativado no Parque Sol Nascente, bairro da periferia de Luziânia e o transformaram em uma ocupação cultural, o primeiro Ponto de Cultura da cidade.
De acordo com o jovem Gabriel Eduardo, um dos líderes do movimento, a ocupação tem como objetivo promover o acesso à cultura e educação para toda a comunidade, especialmente para a juventude periférica que tem pouco ou quase nenhum acesso a estes direitos fundamentais.
“A nossa ocupação nasce com o objetivo de resistir ao atual modelo capitalista das cidades que faz com que direitos fundamentais como a cultura, sejam transformados em mercadoria, colocando os equipamentos culturais sempre mais próximos dos bairros mais nobres e fazendo com que as periferias se tornem lugares cada vez mais hostis para o convívio social. Para nós essa lógica deve ser invertida e por isso a ocupação é localizada na periferia. Ao mesmo tempo, o fato de ocupar um posto da polícia militar desativado para nós também é muito simbólico, pois o atual modelo de segurança pública não leva em conta a preservação da vida saudável para a juventude da juventude da periferia.” diz.
A Ocupação Cultural leva o nome de Denniel Santos, um jovem brutalmente assassinado na área central de Luziânia, e é financiada pelo Fundo de Arte e Cultura de Goiás, por meio do Edital de Fomento à Juventude – 2016 e tem apoio institucional da Secretaria de Governo de Luziânia.
Sobre o funcionamento do espaço, Gabriel diz que será multi-uso e a condução será de forma horizontal e autogestionada, onde cada morador ajudará da forma que puder, visando o bem da comunidade com a promoção da educação e da cultura, objetivando principalmente a retirada dos jovens da situação de vulnerabilidade que a região oferece.
Foto: Divulgação
REVISTA FÓRUM

PICADO PELA MOSCA AZUL DO PODER, ELE VIROU 'BOLSONARO PAZ & AMOR'. VEJAM COMO ELE ERA ANTES DO ENGANA-TROUXAS.

Por Bernardo Mello Franco

BOLSONARO SEM RETOQUES

Jair Bolsonaro desembarcou nos Estados Unidos para divulgar sua candidatura a presidente. Em segundo lugar nas pesquisas, o deputado tenta suavizar o discurso para parecer menos radical. É um bom momento para ouvir o que ele dizia antes de sonhar com o Planalto.

Em 1999, o capitão reformado expôs suas ideias no programaCâmera Aberta, na Bandeirantes [vide abaixo]. Em 35 minutos, ele defendeu a ditadura e a tortura, pregou o fechamento do Congresso e disse que o Brasil precisava de uma guerra civil, mesmo que isso provocasse a morte de inocentes.

A entrevista mostra um Bolsonaro sem retoques. À vontade, ele se gaba de sonegar impostos e estimula os telespectadores a fazerem o mesmo. "Conselho meu e eu faço. Eu sonego tudo que for possível", afirma. Depois, diz que a democracia é uma "porcaria" e conta o que faria se chegasse ao poder: "Daria golpe no mesmo dia. Não funciona".
A máscara não lhe assenta bem. Vai tirá-la após a eleição?

O deputado afirma que Chico Lopes, ex-presidente do Banco Central, merecia ser torturado em pleno Senado. "Dá porrada no Chico Lopes. Eu até sou favorável a CPI, no caso do Chico Lopes, tivesse pau de arara lá. Ele merecia isso: pau de arara. Funciona. Eu sou favorável à tortura."

Mais adiante, Bolsonaro defende o fuzilamento do presidente Fernando Henrique e revela desprezo pelas eleições diretas: "Através do voto, você não vai mudar nada neste país. Nada, absolutamente nada. Você só vai mudar, infelizmente, quando nós partirmos para uma guerra civil aqui dentro. E fazendo um trabalho que o regime militar não fez. Matando 30 mil, e começando por FHC".

O apresentador Jair Marchesini ainda ensaia conter o deputado. Ele insiste: "Matando. Se vai [sic] morrer alguns inocentes, tudo bem. Tudo quanto é guerra, morre inocente".

Bolsonaro não era um jovem desavisado ao dar essas declarações. Tinha 44 anos e exercia o terceiro mandato de deputado —hoje está no sétimo. Era filiado ao PPB (atual PP), o partido de Paulo Maluf.

Márcia Tiburi contesta “inquisidores”: “Arte é algo que faz bem”

kamillaferreira114552
Marcia Tiburi
Em vídeo gravado para os Jornalistas Livres, ela faz uma sugestão: “”Eu gostaria de sugerir que nesse momento em que o Brasil é levado à histeria política e ao caos, que as pessoas pudessem voltar a si e buscar uma abordagem mais razoável sobre esses assuntos que são todos tão complexos.”
Segundo Márcia, a postura que a postura que “muitas pessoas vêm tendo em relação às artes não é apenas a falta de conhecimento. É uma postura antiética, imoral e que mística a má fé…Há toda uma onda de violência cintra as artes que nuca fizeram mal a ninguem Arte é algo que faz bem, melhora a sensibilidade, a inteligência e desse modo melhora tb o agir no mundo”.
Delírio de uns levou outros à morte

A onda moralista que começou com a censura à exposição Queermuseu, no Rio Grande do Sul, causou a apreensão pela polícia do quadro Pedofilia da exposição Cadafalso de autoria da artista mineira Alessandra Cunha, a Ropre. Desde junho no Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul (Marco), a exposição ganhou censura de 18 anos. A censura partiu de alguns deputados locais.

“O título (da obra) era “Pedofilia”. Qual foi o raciocínio que os deputados do Mato Grosso do Sul (que pediram o confisco de obra da exposição “Cadafalso”, da artista Alessandra Cunha, em Campo Grande) tiveram? Eles viram o título e, por indução, entenderam que a obra era pedofilia, que ao invés de questionar, ela incitava. Na verdade, se vocês virem a pintura, é até uma obra ingênua, que remete à solidão e ao abandono da criança quando se encontra numa situação de abuso…”, comentou Márcia.
Segundo ela, “A imaginação doentia dos inquisidores do Século XV que descreviam relações sexuais entre bruxas e demônios (“Martelo das Feiticeiras” – tratado escrito por inquisidores da época), ofereceu fundamentos para incriminar e matar pessoas inocentes, ou seja, o delírio de uns, prejudicou outros até a morte…”
Fabricação de mitos

Márcia lembrou que aqueles que “querem aparecer”, sejam políticos e os “ativistas” tem usado a “velha tática da mistificação”. “O que é a mistificação? É a criação de uma verdade que em seu todo é falsa mas que move as emoções das pessoas em um nível impressionante. O apelo ao moralismo é, em geral, usado por pessoas e instituições sem ética alguma… Podemos fabricar mitos a qualquer hora, mas isso é errado do ponto de vista ético”.

De acordo com Márcia, a sociedade precisa estar atenta e não “comprar ideias prontas”. “A televisão vem vendendo opiniões baratas junto com movimentos que brincam com a nossa ingenuidade. Não sejamos os otários que compram ideias prontas só por que parecem baratas ou fáceis de digerir. Fiquemos atentos, a nossa alma vale muito e tem muita gente, desde sempre, tentando capturá-la…”
Do Portal Vermelho com informações dos Jornalistas Livres