Postagem em destaque

Atrofia cultural

O cartunista  Miguel Paiva  afirma que a cultura brasileira segue ameaçada. Ele diz: “um país como o Brasil não pode ser entregue a ini...

sábado, 9 de junho de 2018

FIQUE POR DENTRO DO QUE ROLOU HOJE (9) NO PROGRAMA A VOZ DO TRABALHADOR


Eduardo Vasconcelos - assessor e presidente do CPC/RN, Damião Gomes (centro) CMDS e Edmilson Gomes da Silva - STRAF - NOVA CRUZ

O Programa A VOZ DE TRABALHADOR - Rádio FM Curimataú - 103.5 - Nova Cruz/RN de hoje (9) bateu o record de audiência não só pelo fato das notícias serem importantíssimas, mas pelo fato dos associados estarem em sintonia com o STRAF e pelo contesto  da atual conjuntura política e econômica que o país atravessa.

O presidente do STRAF-NOVA CRUZ/RN, Edmilson Gomes (Negão) informou que esteve com a recente diretora da Agência da Previdência em Nova Cruz, a senhora, Luciana para esclarecimentos e dúvidas sobre as aposentadorias do homem do campo, como outras inerentes ao sindicalismo e as recentes reformas feitas pelo governo federal.  Para Edmilson (Negão) tem muitos pontos ainda a serem esclarecidos. Mas em resumo as coisas estão a cada dia ficando mais difícil para o trabalhador/a rural, principalmente para a sua aposentadoria.

Mais o STRAF estará atentos a essas mudanças e concluiu dizendo que o sindicato estará sempre estará ao lado dos trabalhadores e que não medirá esforços para defender seus direitos, mas por outro lado é importante que os trabalhadores rurais façam a sua parte, ou seja, sindicalizando e mantendo em dia suas mensalidades e sua manutenção no campo.

Damião Gomes da Silva, presidente do CMDS - Conselho Municipal do Desenvolvimento Sustentável falou das conquistas históricas dos trabalhadores rurais e que hoje estão sendo ameaçadas pelo atual governo federal, ou seja, PERDAS DE DIREITOS conquistados com muita luta.  

Eduardo Vasconcelos aproveitou para falar de sua viagens ao Recife e João Pessoa representando o CPC/RN (Centro Potiguar de Cultura), o qual é presidente e detalhou sobre o DOCUMENTÁRIO que a instituição fará sobre os prédios coloniais (antigos) das capitais do Nordeste que estão abandonados, como também sobre ao Núcleo da UERN em Nova Cruz, que está prestes a fechar.