Postagem em destaque

GRUPO DE CAPOEIRA CORDÃO DE OURO-NOVA CRUZ/RN REALIZOU O BATIZADO E TROCA DE CORDA FECHANDO COM CHAVE DE OURO! CONFIRAM!!!

FINAL - FOTO HISTÓRICA  - GRUPO DE CAPOEIRA CORDÃO DE OURO MOMENTO DO "ESQUENTE"  MOMENTOS DECISIVOS - MUITA CONCENTRAÇ...

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

CENTRO POTIGUAR DE CULTURA - CPC-RN PROMOVE PRÓXIMO DIA 23 RODA DE CONVERSA - CULTURA E CAMPUS JÁ!

Cartaz do CPC/RN

Próxima sexta-feira (23) o Centro Potiguar de Cultura - CPC/RN promove uma RODA DE CONVERSA - " CULTURA E CAMPUS DA UERN, UFRN E IFRN na Região do Agreste Potiguar!".

Sem taxas de inscrição e com direito a CERTIFICADO!


Damares publica decreto que extingue comitês de gênero, diversidade e inclusão

FOTO: VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL

Colegiados promoviam providências contra violência de gênero e diversidade sexual.

O ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos publicou, nesta segunda-feira 19, um decreto que coloca fim em seis comitês, incluindo o de Gênero e o de Diversidade e Inclusão. Os colegiados promoviam medidas contra violência de gênero e diversidade sexual.
O ministério informou que o decreto publicado hoje apenas formaliza uma decisão tomada por Damares em abril deste ano, que colocava fim em conselhos e comitês dentro da sua pasta.  Segundo a portaria, os órgãos que os coordenam passarão a ser responsáveis por suas atribuições. No caso de ambos,  a Secretaria Executiva da pasta.
Os outros colegiados extintos foram os comitês para a Desburocratização, o de Convênios e Contratos Administrativos, o da Segurança da Informação e Comunicação e o da Agenda de Convergência para a proteção integral dos direitos de crianças e adolescentes impactados por obras ou empreendimentos.
Com 13,6 milhões de reais reservados no orçamento deste ano, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) de Damares não gastou, até hoje, nenhum centavo com a construção da Casa da Mulher Brasileira, uma das principais iniciativas do governo federal para o enfrentamento da violência contra a mulher no Brasil.


Elogiado por especialistas pela segurança e rapidez de acesso das vítimas à rede de proteção social, o programa prevê a implantação de centros de atendimento multidisciplinares para mulheres vítimas de violência em 25 capitais brasileiras – atualmente, apenas cinco estão abertos.
Fonte: Carta Capital